Fundamentos do Monoteísmo (8) – Eliminado um Equívoco

Em nome de Allah, O Clemente, O Misericordioso

Chaikhul Islaam Ibn Taymiyyah (morreu em 728H) ‎رحمه الله (que Allah tenha misericórdia para com ele) disse:

“O Tawhiid com o qual os Mensageiros vieram, consiste em afirmar que a Divindade e a Adoração pertencem a Allah (Somente), de forma que uma pessoa testemunha que não há nenhuma divindade com o direito de ser adorada excepto Allah, e que nenhuma divindade é adorada excepto Ele – O Altíssimo, nem depende de outro senão Ele – O Altíssimo, nem amizades ou inimizades feitas excepto para Ele – O Altíssimo, nem uma ação é feita excepto para Ele – O Altíssimo. Esta afirmação também abrange os Nomes e Atributos que Allah afirma para Si mesmo, como Allah – O Altíssimo – disse:

“E o ILAH (Divindade) a ser adorado é apenas um - Allah. Não há outra divindade com o direito de ser adorada, excepto Ele, O Clemente, O Misericordioso.” [1] 

E Allah – O Altíssimo – disse:

“Não tomes duas divindades na adoração. De facto, Allah é a única Divindade a ser adorada, portanto, teme-O.” [2]

E Ele ‎- O Altíssimo – disse:

“Todo aquele que invocar (ou seja, suplicar ou rezar) para outro que Allah, para o qual ele não tem provas, o seu acerto de contas (das suas ações) está com o seu Senhor. Veramente, os descrentes não serão bem-aventurados.” [3] 

Allah – O Altíssimo – também disse:

“E pergunta aos nossos Mensageiros que enviamos antes de vós, se designamos divindades além do Ar-Rahman [O Clemente (isto é, Allah)] a serem adoradas?” [4]

E Allah nos informou sobre cada Profeta dentre dos Profetas, que eles chamavam as pessoas para a adoração de Allah, e em não Lhe associar parceiros, como Ele – O Altíssimo – disse:

“De facto há um excelente exemplo para ti em Abraão e aqueles com ele, quando eles disseram ao seu povo: 'Veramente estamos livres (inocentes) de vocês e tudo o que vocês adoram além de Allah. Nós te rejeitamos, e assim surgiu entre nós e vocês, hostilidade e ódio para sempre - até que vocês acreditem em Allah sozinho.'” [5] 

E Allah – O Altíssimo – disse sobre os muchrikuun (idolatras pagãos):

“Quando é dito a eles: 'Não há outra divindade com o direito de ser adorada excepto Allah, eles se tornam arrogantes’. E eles dizem: ‘Devemos abandonar essas divindades que adoramos por causa de um poeta louco?’" [6]

E o que se entende por Tawhiid não é meramente Tawhiid a-Rubuubiyyah – a crença de que Allah (sozinho) é o Criador – que é o que algumas pessoas do Kalaam (teologia especulativa) e os Sufis (seita desviada) pensam! Sendo que eles pensam que se afirmam este tipo de Tawhiid (a-Rubuubiyyah), junto com as suas provas, então afirmaram os limites extremos de Tawhiid e que se eles testemunharem isso e se tornarem absorvidos nele, então eles se absorveram nos limites do Tawhiid! No entanto, esse não é o caso. Uma vez que mesmo que uma pessoa concordasse com os atributos condizentes com o Senhor [Todo Poderoso], e declarasse que Ele estava livre de tudo o que deveria ser declarado livre (em termos de associar parceiros a Ele) e afirmasse que somente Ele é o Criador de tudo – então tal pessoa não seria um muwahhid (uma pessoa de Tawhiid) até que junto com isso, ele testemunha que o único ILAH (entidade de Adoração) é Allah – O Altíssimo – isto é, não há nenhuma divindade com o direito de ser adorada excepto Allah, afirmando que Allah sozinho é Aquele que mereçe toda a adoração, aderindo a essa adoração e não associando nenhum parceiro a Ele. Afirmando também que esse ILAH (Entidade de adoração) é Aquele que é deificado e adorado e que merece toda a adoração, sendo que ILAH (entidade de adoração) não tem apenas o significado de: “Aquele que tem o poder de criar e originar.” [7]

Então, se um explicador (do Alcorão) explica que ILAH significa: “Aquele que tem o poder de criar e de originar” e acredita que esta é a descrição mais precisa de ILAH e afirma que esses são os limites de Tawhiid (como é feito pelas pessoas do Kalaam, e é o que eles dizem de Abul-Hasan al-Ach’ari [8] e seus seguidores) então ele não conhece a verdadeira realidade de Tawhiid, com o qual Allah enviou os Seus Mensageiros, uma vez que al-muchrikuun (os politeístas) dos árabes costumavam afirmar que Allah Sozinho é O Criador de tudo, no entanto e apesar disso, eles eram muchrikuun, como Allah ‎disse:

“E a maioria deles não acreditam em Allah, excepto que eles são muchrikuun (ou seja, são politeístas, pois associam outros a Allah em crença e adoração).” [9]

Um grupo dos Salaf-us-Saalih (Predecessores Piedosos) disseram:

Se tu perguntares a eles (isto é, aos politeístas) quem criou os céus e a terra, eles dirão: ‘Allah’ – ainda assim, eles adoravam outros além Dele. [10]

Allah ‎- O Altíssimo – disse:

“Diz: 'De quem é a terra e tudo o que há nela, se vocês realmente sabem?' Eles dirão: 'Ela pertence a Allah.' Diz: 'Então, vocês não se recordarão (isto é, não refletem)?' Diz: 'Quem é O Senhor dos Sete Céus e O Senhor do Grandioso Trono?' Eles dirão: 'Allah'. Diz: 'Então, não temerão (a Allah)?'” [11] 

Portanto, nem todos os que afirmam que Allah é O Senhor e Criador de tudo, serão adoradores Dele – O Altíssimo – excepto se: invocando somente a Ele, esperando somente dEle, tendo medo Dele, formando amizade e inimizade para Ele, obedecendo a Seus Mensageiros, ordenando o que Ele ordenou e proibindo o que Ele proibiu.” [12]

Referências:

[1] Suurat Aal-Imraan: 163.

[2] Suurat A-Nahl: 51.

[3] Suurat-ul-Mu’minuun: 117.

[4] Suurat A-Zukhruf: 45.

[5] Suurat-ul-Mumtahinah: 4.

[6] Suurat A-Saafaat: 35-36.

[7] Isto são dos dizeres das pessoas do Kalaam, tal como o Abu Mansur Al-Maaturidii (desviado da Crença Correcta) at-Tawhiid (p.20-21); e como um equívoco semelhante em fi Dhilaalil Quran (5/2707) de Sayid Qutb (outro desviado da Crença Correcta). Compara-se o significado de ILAH (de indivíduos como al-Maaturidii e Sayid Qutb – desviados da Crença Correcta) com as explicações corretas dos grandes Mufassiruun da Sunnah (Sábios no ramo de al-Tafsiir, isto é, explicação do Alcorão) como Imaam Ibn Jarir A-Tabarii no seu Tafsiir (20/102) e Ibn Kathiir no seu Tafsir (3/398) – que é: Aquele que é adorado e Quem (sozinho) merece ser adorado, isto é, Allah – O Altíssimo.

[8] Ele é Abul-Hasan Ali Ibn Ismaaiil al-Asharii (morreu em 324H) – a quem a Aqiidah (crença) Al-Achariyah é incorretamente atribuída, uma vez que ele abandonou essa aqiidah (e a dos Mu’tazilah anteriormente) para a Aqiidah dos Salaf como é mencionado por Ibn Kathiir em Tabaqaatu-Chaafiiyah e escrito no seu (isto é, Abul-Hasan al-Acharii) último livro: Al-Ibaanah um Usuulid-Diyaanah.

[9] Suurat Yusuf: 106.

[10] Este é o dizer de lbn Abbaas رضي الله عنهما e outros – como ocorre Jamiiul Bayan an Tawiilul Quraan em (13/50-51) de A-Tabarii.

[11] Suurat-ul-Mu’minuun: 84-87.

[12] Majmuul-Fataawa (3/97-105) de Ibn Taymiyyah.

Traduzido por: Abu Faysal Ali Alburtugaali.

12 Views

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximo Artigo

As Três Categorias do Monoteísmo mencionadas no primeiro e no último capítulo do Alcorão

Sex Jun 5 , 2020
Faa’idah (Benefício) do Chaikh Abdur Razzaaq al-Badr ‎حفظه الله (que Allah o preserve): “O capítulo com que começa o Alcorão (isto é, Al-Faatiha) e o capítulo com que acaba o Alcorão (isto é, An-Naas), reúnem As três categorias de Tawhiid (Monoteísmo); sendo: Tawhiid a-Rubuubiyah (a Unicidade de Allah em Seu Senhorio, […]